Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Como tornar o elogio mais eficaz

por Peças de Família, em 27.02.15

elogio_2.jpg

 

aqui falámos da importância do elogio, vamos agora fornecer-lhe algumas dicas de forma a torna-lo ainda mais eficaz.

 

Seja específico – Dizermos “Muito bem! Que lindo menino” ou “Ora vês como sabes portar-te bem”, não chega. Estas afirmações não descrevem o comportamento que pretendemos louvar, deixando pouco claro qual a ação exata pela qual a criança está a ser elogiada. É preferível dizer: ”Estás tão bem aí sentadinha na cadeira!” ou “Gostei muito de te ouvir dizer obrigado”. Assim, a criança percebe exatamente qual o comportamento por si adotado, que mereceu a atenção positiva por parte de seus pais.

 

Elogie no tempo correto – É absolutamente essencial que o elogio seja feito no momento, isto é, quando a criança mostra o comportamento adequado (o ideal será até 5 segundos após a ação). Partilhou o brinquedo com o irmão – elogia-se imediatamente, e não algum tempo depois, senão perde o seu potencial de reforço.

 

Mostre entusiasmo – Se o seu elogio for proferido com pouco entusiasmo, sem sorrisos, nem troca de olhares, o mesmo não estimula as crianças. Sorria e felicite a criança, olhando-a com ternura e, preferencialmente, tocando-a. O elogio deve de ser expresso com energia, sensibilidade e sinceridade.

 

Evite conjugar elogio e crítica – Quando dizemos, por exemplo: “Ana e João, vieram os dois para a mesa logo que os chamei. Excelente! Mas que tal, da próxima vez, lavarem a cara e as mãos antes?” ou “Luís ainda bem que fizeste a cama, pena é não a fazeres todos os dias!”, além de não ser eficaz, leva a que a criança se foque mais na crítica que lhe é feita do que propriamente na ação que está a ser elogiada. Dar uma no cravo e outra na ferradura, como se diz em bom português, é uma opção a evitar.

 

O comportamento não tem que ser perfeito para merecer o elogio – Ninguém alcança a perfeição sem percorrer um longo caminho, com muitas etapas. A atenção dos pais deve de focar-se mais no esforço e empenho da criança e menos no resultado final. As crianças cujos pais reservam o elogio para a perfeição desistem mais facilmente de tentar antes de conseguirem alcançar o seu objetivo. Desta forma, elogie o processo de tentativas por parte dos seus filhos e não apenas o sucesso das mesmas.

 

Incentive as crianças a elogiarem os outros – As crianças habituadas a receber elogios por parte dos pais têm tendência para desenvolver uma autoestima mais positiva e a elogiar os outros com mais frequência. As crianças que utilizam com frequência frases positivas em relação aos seus pares vêm facilitado o relacionamento interpessoal, recebendo também em troca um maior número de elogios. Os pais devem incentivar os filhos a felicitar os outros, proferindo frases do género: ”Olha que grande castelo de areia que a tua amiga construiu! Não achas que ela merece os parabéns?” ou “O Miguel foi um bom amigo quando te defendeu. Podias dizer-lhe isso”.

 

Por fim, também queremos que os nossos filhos aprendam a felicitar-se a si próprios, a ficarem felizes pelas suas próprias conquistas e não só porque os outros o estão. Para isso, devemos, sempre que possível, ajudá-los a saberem aquilo a que são bons e a reconhecerem as suas caraterísticas positivas: ”Deves de estar orgulhosa de ti. Leste um capítulo inteiro sozinha!" ou "Foste muito generosa com a tua amiga. Deves de estar satisfeita e a sentir-te muito bem contigo própria."

 

Bons elogios!

 

Manuela Silveira

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.







Pesquisar

  Pesquisar no Blog